O Programa de Pós-Graduação em Cirurgia Torácica e Cardiovascular, Senso Estrito, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo iniciou suas atividades em 1989, com o objetivo de fomentar a formação intelectual e a produção de conhecimento nas áreas do saber envolvidas pela sua área de concentração. Este programa tem como sede o Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP e compreende um conjunto de atividades programadas, avançadas e individualizadas, acompanhadas por orientador, que incluem e privilegiam o ensino e a pesquisa, procurando sempre a integração do conhecimento. A existência de um Programa em Cirurgia Torácica e Cardiovascular se justifica por ser o Instituto do Coração um segmento autônomo dentro da Faculdade de Medicina da USP, desenvolvendo atividades de pesquisa e docência específicas, com grande penetração nacional e internacional.

Para atingir estes objetivos, o Programa de Pós-Graduação em Cirurgia Torácica e Cardiovascular recebe como alunos, profissionais graduados em medicina e indivíduos graduados em outras áreas afins, que tenham vínculos ou sejam enviados por instituições universitárias e não universitárias, ligadas ao Sistema de Saúde ou a centros de pesquisa e ensino, com interesse em desenvolver projetos em sua área de conhecimento. Ao término do Curso, após aprovação nas disciplinas, exame geral de qualificação e na defesa de tese, o aluno recebe o titulo de Doutor em Ciências pela Faculdade de Medicina da USP, na área de concentração em Cirurgia Torácica e Cardiovascular.

 

Histórico

Durante a sua existência, o Programa de Pós-Graduação em Cirurgia Torácica e Cardiovascular tem sido modificado, conforme orientação da Comissão de Avaliação da CAPES. A Coordenadoria do Programa, juntamente com os seus docentes, estabeleceu várias metas para o aprimoramento do Programa: renovação e ampliação do corpo docente; reorganização da atividade de pesquisa; incentivo à permanência dos pós-graduandos no Serviço e participação em pesquisas; reestruturação das disciplinas; encurtamento do tempo de titulação e ampliação da produção intelectual vinculada às teses defendidas.

Na busca desses objetivos, promoveram-se várias ações: renovação e ampliação do corpo docente, incorporando docentes com linhas de pesquisa definidas e comprovada produção científica; estabelecimento de uma reunião periódica trimestral com os orientadores, para promover o fortalecimento das linhas de pesquisa e se fazer o seguimento do desenvolvimento do projeto de tese dos pós-graduandos; rigoroso processo de seleção dos pós-graduandos pela Comissão, com análise cuidadosa do projeto de tese quanto ao mérito científico e exequibilidade; abertura e incentivo de inscrição para profissionais não médicos; reestruturação da grade curricular com ampliação do núcleo de disciplinas obrigatórias; incentivo a participação de alunos de iniciação científica junto com os docentes em seus laboratórios de pesquisa; e ampliação da capacidade de captação de recursos junto aos órgãos de fomento pelos orientadores.

Os docentes do Programa de Cirurgia Torácica e Cardiovascular apresentam tradição acadêmica e profissional relevante na sua área de conhecimento e a sua atividade tem sempre se caracterizado pelo elevado número e qualidade de sua produção científica. Este fato é atestado pelo nível dos veículos de divulgação empregados e muitas vezes também pelo reconhecimento da comunidade científica nacional e internacional. No entanto, a existência de apenas uma área de concentração e de linhas de pesquisa muito abrangentes no início das atividades do programa, dificultou o acesso e posicionamento dos alunos em relação aos temas desenvolvidos pelas suas teses, bem como interferiu negativamente no processo de avaliação desenvolvido pela CAPES. Em 1998, houve uma reestruturação das áreas de concentração, linhas de pesquisa e projetos, passando o programa a compreender três áreas de concentração: Cirurgia Torácica Geral, Cirurgia das Cardiopatias Adquiridas e Cirurgia das Cardiopatias Congênitas, o que resultou na obtenção do conceito nota 4 junto à CAPES, na avaliação do triênio 1998-2000.

No triênio seguinte, estas áreas de concentração foram novamente compreendidas pela área de concentração em Cirurgia Torácica e Cardiovascular, por determinação da Pró-Reitoria de Pós-Graduação da USP, em virtude das outras áreas não estarem registradas em seu banco de dados. Apesar deste fato, a proposta e a atividade do Programa se mantiveram de forma objetiva e coerente, sendo observado, no período de 2001 a 2003, um avanço significativo em relação a atividade de formação, a participação do corpo discente e a preparação das Teses. Estes avanços não resultaram, no entanto, na melhora do conceito obtido pelo Programa junto à CAPES.

Em continuidade ao projeto de metas estabelecido no triênio anterior, o Programa finalizou, no triênio 2004-2006, a reestruturação de suas atividades de formação e de pesquisa, que agora se concentram predominantemente na participação do corpo discente e na sua adequada formação em pesquisa. Neste período, houve ampliação do corpo discente, acompanhada de sólida captação de recursos em órgãos de fomento, do estabelecimento de intercâmbios interinstitucionais e da abertura do programa de pós-doutorado, ações que juntamente com um bom currico nuclear de formação e com linhas de pesquisa consolidadas por numerosas publicações e teses defendidas, caminharam por resultar em um aumento da produção intelectual de qualidade, vinculada predominantemente à formação em nível de pós-graduação Senso Estrito.
 
Estas ações resultaram em ganho adicional de qualidade, colocando o Programa em uma sólida posição em sua área de atuação, situação que justificou a obtenção do Conceito 5 junto à CAPES. A expectativa da manutenção desta tendência, baseada em um processo de contínuo aprimoramento, abre a perspectiva de se atingir melhores pontuações e uma sólida inserção em nível internacional. Neste sentido, o Programa iniciou o novo triênio com expressiva ampliação de sua produção intelectual, situação representada por 10 publicações internacionais A, 9 publicações internacionais B e por 13 publicações internacionais C no ano de 2007, sendo 50% vinculadas a trabalhos de conclusão.